domingo, 10 de julho de 2011

"Minha droga"



Preciso de outras drogas, estou esgotado de tanto de você em mim, estou viciado, estou dependente e minhas lembranças de você são o refugio para onde vou quando me sinto triste, quando sinto um aperto que parece que vai fazer meu coração parar de bater.

É difícil ler suas palavras bonitas pra mim, é torturante ver você me mandando “bê ijos”, é humilhante o quanto eu ainda te amo, é o fim do mundo saber que você não está mais aqui, não está comigo, não, não quero brigar mais, não quero saber de mais nada, nada além de você.

As pessoas me perguntam qual é o meu problema, quem é esse “você” nos meus textos, querem saber qual é a droga que me derruba, que me faz chorar só de escrever um simples texto e escutando “Inesquecivel” (“Nunca me deixe”, é o que ela diz...) e sabe, eu quero tanto dizer seu nome, quero tanto que o mundo saiba quem é você, mas você não é mais nada minha, nada além de uma desconhecida que eu amo até o fim da minha vida.

Eu só quero que você saiba que pode o mundo acabar ou as flores murcharem, que o homem pode chegar ao sol sem se queimar ou eu lembrar de você sem chorar, de qualquer forma vou te amar com todo meu coração que bate forte, bate por seu nome, bate por cada detalhe seu, o mesmo coração que fez você se apaixonar, tudo por você, minha droga.

Bê ijos


(Marcos Ferna)


LEIA TAMBÉM: