domingo, 27 de maio de 2012

Já não sei porque escrevo


Já perdi muitas palavras escrevendo sobre sua partida, sobre sua ausência e sobre a saudade que eu sinto, tudo sempre com muito sentimento, hoje escrevo para tentar me livrar dos pequenos cacos que ainda incomodam meu coração.

Noites e mais noites escrevendo sobre seu sorriso em uma praça pela manhã ou pela sua despedida em um entardecer num lugar movimentado qualquer. Do começo ao fim eu tenho tudo relatado em textos, canções e no meu coração. Ah o coração, o coração que insiste em me lembrar todo dia depois de acordar que você fez minha estrela brilhar, fez acreditar que o paraíso era estar ao seu lado.

Seu pequeno coração não foi o suficiente para a imensidão do meu amor, você se perdeu com o excesso de mim na sua vida. Se perdeu por achar que a vida se vive em poucos segundos.

Antes eu escrevia para tentar te acertar, hoje eu não sei porque escrevo mais, apenas escrevo como forma de desabafo, como forma de aliviar a tensão de não ter o direito do seu sorriso.