sábado, 27 de setembro de 2014

Um Caminho para Lugar Nenhum

 
 
 
E nesse caminho nebuloso, onde foi que nos perdemos? Onde foi que deixamos nossas crenças, fés, amigos, família e amores?

Nessa estrada empoeirada, onde o adeus está cada vez mais distante do abraço, onde o mundo inteiro se divide em dois, a minha parte e a sua parte. Mas me diga, onde foi que nos perdemos? Onde está todo o amor que prometemos? Onde está a eternidade que proclamamos como faz um fanático religioso?

Um buraco no caminho, que talvez me leve até você, ou ao Japão, quem sabe ao meu passado, ou simplesmente me deixe me meu lugar. O chão.

Se você soubesse o peso que um abraço pode libertar. A uns 3 quilômetros um sábio me disse que um abraço pode curar dores, lágrimas e alguns vezes até o câncer. Ele disse ainda que um abraço pode salvar uma vida.

Na verdade, eu só quero uma mão que me tire desse buraco e uma abraço que me salve dessa vida.

(Marcos Ferna)