domingo, 2 de junho de 2013

"O desabafo de uma antiga despedida"




Quem nunca deu uma de filósofo? Quem nunca quis ser um filósofo?
Quem nunca quase morreu de saudades de alguém, de algum lugar?
Quem nunca teve o coração apertado por um mês todo e sem saber o porquê?
Quem nunca?

Me diz, quem nunca quis um tempo para o seu "eu interior" sem ter hora pra voltar, sem ter hora pra acordar e sem pressa de amar, me diz, quem nunca?

Quem nunca quis reviver um domingo, um sábado, uma semana inteira, uma vida toda?
Quem nunca rasgou uma foto pensando que pudesse apagar as lembranças, quem nunca?

E quantas foram as vezes em que disquei o seu número, mas não liguei...
E quantas foram as vezes em que escrevi lindos textos, mas não te mostrei...
E quantas foram as vezes em que me arrependi, mas nunca disse isso à você...

E quantas foram as promessas que fizemos e não cumprimos? E quantos foram os amores que desistimos?
Tudo por medo, de sofrer, se enganar, de chorar, de filosofar, de amar.
Por medo de esperar, por medo de se decepcionar, por medo de não saber amar.

(Marcos Ferna)



VEJA TAMBÉM:
Eu Errei
As flores que não enviei
Só mais um Decepção