terça-feira, 20 de dezembro de 2011

"Adeus do meu mundo"



Suas fotos somem da estante, as memorias em minha cabeça vão se esvaziando, meu coração vai se reconsertando e eu começo a respirar novamente. Você não voltou, a tempestade passou e aos poucos vou recuperando o meu valor.

Minhas palavras contam historias que foram concretizadas após sua partida, historias que aconteceram no mundo real e no meu mundo particular, aquele mesmo mundo que você chegou um dia a debochar.

O dia é feliz e eu hoje escrevo como hobby e não como forma de desabafar como tantas vezes o fiz, por favor, não confunda, o blog não é seu e nem os textos são para você, bobamente, mas o blog é meu e os textos representam o estranho mundo que há dentro de mim, não se sinta importante, nem menosprezada, não sinta nada na verdade, hoje você é só um numero, ontem foi alguém, amanha ninguém.

Um ultimo texto, uma ultima canção como forma de despedir você do meu mundo, do peculiar, estranho, bizarro, alienígena, zumbi, florido, magico, infantil e enorme mundo, sim, enorme mundo e meu mundo.  Adeus do meu mundo, você merece só essa cruel realidade.


(Marcos Ferna)


VEJA TAMBÉM: