sexta-feira, 10 de junho de 2011

"Lembranças queimadas"



Vou andando pelas ruas dessa cidade, são altas horas da madruga e eu procuro motivos por todas as partes para parar de te amar, o amor dói e pode ser cruel, estou em pedaços e nem o sol poderá aquecer meu coração.
Juro que eu me esforço, rezo, faço promessas, mas você é maior do que qualquer pensamento meu em desistir de você. Confesso que peço a Deus para que eu te esqueça torcendo para que ele escute na verdade meu coração dizendo que eu te quero, que eu ainda te amo.
O tempo lá fora está frio e eu tento me aquecer com as chamas das suas fotos queimando, na verdade é o único jeito de tentar tirar você de mim, já que essas mesmas fotos queimam meu coração e me fazem chorar a cada lembrança desperdiçada por momentos de tristeza.
E agora estou nesse lugar, escuro, desarrumado, cheia de fotos suas, o coração dói e essa tristeza já faz parte da minha paisagem, está escuro e suas fotos iluminam com as chamas do fogo que destroem todos os últimos detalhes seus que eu guardei em mim.

(Marcos Ferna)