quarta-feira, 30 de março de 2011

"O que eu faço com as lembranças agora?"



Que o seu amor por mim acabou e que você não vai voltar eu já sei.
Que em meus abraços você não vai mais dormir eu já me acostumei.
Que os seus sorrisos não serão mais pra mim eu já sofri.
Tudo bem...
Mas o que eu faço com as lembranças agora?

Eu menti pra mim mesmo dizendo que não penso em você, que não sonho com você, que não espero por uma ligação sua ainda que seja o mais improvável, mas é o que desejo, é o que me alivia.
Eu sei você não vai voltar mesmo, não vai mais me ligar, não vai mais me amar.
Ando pelos nossos lugares íntimos, nossos esconderijos secretos, te espero por horas enquanto escrevo uma carta que eu nunca vou te entregar, colho a mais bela rosa que você vai olhar e não vai se importar.
Eu sei, não estou louco ainda, você se foi, mas o que eu faço com as lembranças agora?.
Fotos podem ser rasgadas e cartas podem ser queimadas, mas a memoria não pode ser destruída. Meu coração é meio bobo, é meio descabido, só de imaginar seu nome ele acelera e vem parar na minha boca, eu queria não me importar mais, todos meus atos são para esquecer que um dia nessa vida eu fui feliz.

(Marcos Ferna)