quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

"Uma certa inquietação"




É uma certa inquietação, fico o dia batendo os pés no chão, batucando com as mãos na mesa, olhando o relógio de minuto em minuto e nada dessa minha alma se acalmar.
O telefone toca e não é seu nome que aparece, o e-mail que chega e nada de você querer saber como estou ou se ao menos estou alguma coisa.
Ao fundo toca aquela musica que diz “o tempo que passamos juntos vai ficar pra sempre” e mais que de repente uma lagrima escapa e o vulcão que há dentro de mim dá sinais que vai explodir e mais que de repente as lembranças me corroem por dentro e tenho dúvida se sairei bem dessa historia.
Pra falar a verdade, hoje você é tão distante, tão fora do normal, só resiste ainda em mim porque todo dia você aparece nos meus sonhos, ainda aparece nos sinais que meu coração dá de vida, porque ainda te vejo em cada esquina.

(Marcos Ferna)